segunda-feira, 1 de abril de 2019

Velocidade de engolir como potencial preditor de aspiração em pacientes com doença de Parkinson

1 April 2019 - Resumo: Ainda falta um teste clínico para identificar com segurança pacientes com doença de Parkinson (DP) em risco de aspiração. Neste estudo prospectivo, controlado e transversal, avaliou-se se a velocidade de deglutição para água é um teste clínico útil para prever a aspiração comprovada por avaliação endoscópica flexível da deglutição (FEES). Devido a isso, medimos a velocidade de deglutição de 90 ml de água em 115 pacientes ambulatoriais consecutivos e não selecionados de todos os estágios clínicos e 32 controles saudáveis. A velocidade média de deglutição foi menor nos pacientes em comparação com os controles (6,5 ± 3,9 ml / s vs. 22 8,5 ± 3,2 ml / s; p menor que 0,01). O limiar amplamente utilizado independente da doença menor que 10 ml / s mostrou sensibilidade insuficiente de 88% e especificidade de 19% com taxas de falso positivo inaceitáveis ​​de 63% para pacientes e 69% para controles. A análise ROC (receiver operating characteristic) foi realizada para definir um valor de corte adequado para detecção de aspiração de água (área sob a curva 0,72, p menor que 26 0,001) em pacientes com DP. O valor de corte otimizado foi de 5,5 ml / s com uma sensibilidade de 69% e uma especificidade de 64%. No geral, medir a velocidade da deglutição é propenso a erros metodológicos e não é adequado como um instrumento de triagem para prever a aspiração em pacientes com DP. Original em inglês, tradução Google, revisão Hugo. Fonte: preprints201904.0015.v1.pdf

Resumindo : A velocidade de engolir água não é preditor de dificuldades futuras de aspiração, que resultariam na causa mortis de pneumonia por aspiração, a mais comum entre pessoas com Parkinson.

Nenhum comentário:

Postar um comentário