segunda-feira, 26 de março de 2018

Psicose durante a doença de Parkinson (clozapina)

Este texto não foi revisado por médico, portanto deve servir como apenas um alerta. Aborda a Clozapina, não raramente usada para combater a psicose no Parkinson e suas interações medicamentosas, que podem agravá-la.

A Clozapina é indicada em transtornos psicóticos ocorridos durante a doença de Parkinson, quando o tratamento padrão não obteve resultado satisfatório.

O resultado insatisfatório do tratamento padrão define-se como a ausência do controle dos sintomas psicóticos e/ou o início da deterioração motora funcionalmente inaceitável ocorrida após tomadas as seguintes medidas:

•Retirada da medicação anticolinérgica (Antagonistas muscarínicos: Atropina (Atopion (Ariston)), Biperideno (Akineton®), Benactizina (Asmosterona®), Butilbrometo de escopolamina (Buscopan), Diciclomina (Bentyl®)

Homatropina (Flagss Baby (Ache)), Ipratrópio, Triexafenid (Artane®), Tropicamida, Antagonistas nicotínicos (curarizantes), Atracúrio, Pancurônio

Succinilcolina, Tubocurarina) incluindo antidepressivos tricíclicos (ex.: Amitriptilina, Clomipramina, Desipramina, Imipramina, Nortriptilina, Doxepina).

•Tentativa de redução da dose do medicamento antiparkinsoniano com efeito dopaminérgico. (L-dopa e/ou agonistas dopaminérgicos).

Nenhum comentário:

Postar um comentário