segunda-feira, 18 de março de 2019

Parkinson: as 6 regras para lidar com distúrbios da fala

Medidas simples são suficientes para melhorar a comunicação com o paciente com problemas de fala

Quase metade dos pacientes com Parkinson tem dificuldades de fala. A incapacidade de coordenar adequadamente os músculos envolvidos na respiração, emissão sonora e deglutição pode causar vários problemas, como enfraquecer o volume da voz (que se torna monótono e desvanece-se enquanto falamos). Aparência de hesitações e repetições, a incapacidade de pronunciar claramente as palavras (especialmente as sílabas finais).

Para superar essas dificuldades, existem alguns passos simples que podem ajudar amigos e parentes a se comunicar com o paciente. Vamos descobrir em conjunto com os especialistas da Associação Parkinsoniana Italiana (AIP) e a Fundação Grigioni para a doença de Parkinson.

Olhos nos olhos
Durante a conversa, preste a máxima atenção ao paciente: sente-se à sua frente, para que ele possa ver o movimento de seus lábios e entender melhor o que está dizendo.

Sem pressa
Se o paciente tiver problemas e hesitar em começar a falar, dê-lhe bastante tempo sem interromper sua concentração.

Forte e claro
Incentive o paciente a falar mais alto, exagerando a pronúncia das palavras, como se estivesse na sala ao lado. Incentive-os a usar períodos mais curtos e uma linguagem telegráfica, apenas com as palavras estritamente necessárias. Se tiver dificuldades, peça para reformular a mensagem: uma escolha diferente de palavras pode ser mais compreensível. Peça para produzir uma frase ou palavra de cada vez, e repita depois dele.

Confirmação
Dê ao paciente uma informação de retorno, como um aceno de cabeça ou um sim, para indicar que entendeu o que ele está dizendo. Pelo contrário, se você não entender, deixe-os saber: repita o que você entendeu e peça que continue a partir desse ponto.

Papel e caneta
Se o paciente puder escrever claramente, incentive-o a usar a escrita como auxílio na linguagem. Nos casos em que a fala é enfraquecida e incompreensível e a escrita é ilegível, os meios alternativos devem ser considerados.

Fonoaudióloga
É muito importante que seja consultado um fonoaudiólogo que avalie as dificuldades objetivas e específicas para cada paciente: assim será mais fácil planejar um tratamento direcionado e personalizado. Original em italiano, tradução Google, revisão Hugo. Fonte: Ok-salute.

Nenhum comentário:

Postar um comentário