sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

CONSUMO DE LÁCTEOS LIGADO À DOENÇA DE PARKINSON

Feb 22, 2018 - Um estudo recente encontrou uma possível conexão entre o consumo de produtos lácteos e o início da doença de Parkinson, informou o Express. A mídia declarou: "Muito queijo e leite podem desencadear o transtorno neurológico".

A doença de Parkinson afeta cerca de 1 em cada 500 pessoas. A condição é causada pela perda de células nervosas no cérebro, no entanto, o que causa essa perda de células é pouco claro.

A nova pesquisa analisou a interação entre o cálcio e as terminações nervosas, bem como a proteína alfa-sinucleína, que está geneticamente ligada ao Parkinson. Enquanto o estudo não analisava os vínculos diretos entre os alimentos lácteos e o Parkinson, o Express comentou que essas novas descobertas "lançam novas luzes sobre as causas do Parkinson que desconcertaram cientistas por décadas".

Os pesquisadores descobriram que quantidades excessivas de cálcio podem levar a "clusters tóxicos" que se formam no cérebro. De acordo com o estudo, grandes quantidades de cálcio ou alfa-sinucleína podem desencadear certas reações químicas. Algumas dessas reações podem levar à morte de neurônios e à perda de vesículas sinápticas. Em última análise, isso afeta a comunicação entre células cerebrais.

A Dra. Janin Lautenschlager, da Universidade de Cambridge, disse que esta é a "primeira vez", essa interação foi vista. Ela continuou: "Pensamos que a alfa-sinucleína é quase como um sensor de cálcio. Na presença de cálcio, ele muda sua estrutura e como ele interage com seu ambiente ".

A Dra. Amberley Stephens acrescentou: "Há um equilíbrio fino de cálcio e alfa-sinucleína na célula, e quando há muito de um ou outro, o equilíbrio é inclinado e a agregação começa, levando à doença de Parkinson".

O Express comentou que entender esses processos podem "auxiliar no desenvolvimento de novos tratamentos para a doença de Parkinson".

"Uma possibilidade é que as drogas desenvolvidas para bloquear cálcio, para uso em doenças cardíacas, por exemplo, também podem ter potencial contra a doença de Parkinson".

Claire Bale, chefe de comunicação de pesquisa no Parkinson no Reino Unido, disse ao Express que tem sido "há algum tempo" que muito cálcio causa problemas para células cerebrais afetadas na condição".

"Este estudo particular é interessante porque é a primeira vez que a pesquisa mostrou que pode haver uma interação importante entre alfa-sinucleína e cálcio dentro das células, que, se for perturbado, pode causar o dano que, em última instância, leva à morte de células cerebrais. Compreender exatamente como e por que as células cerebrais param de funcionar corretamente e morrem em Parkinson ainda é um mistério ".

"Embora existam mais pesquisas, essa importante pista nova poderá ser a chave para melhores tratamentos no futuro", concluiu Bale.

Anteriormente, os alimentos lácteos foram fortemente ligados a doenças auto-imunes. Também sugeriu que o consumo de leite pode aumentar o risco de desenvolver câncer e osteoporose. Original em inglês, tradução Google, revisão Hugo. Fonte: LiveKindly. Também aqui: Cálcio está envolvido no surgimento da doença de Parkinson, diz estudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário