terça-feira, 28 de novembro de 2017

Descoberta a nível celular ajuda na procura de novos medicamentos

28 Novembro 2017 - Cientistas fizeram uma descoberta chave que pode acelerar a produção de células no laboratório para estudar doenças como a esclerose múltipla e a doença de Parkinson.

Descoberta a nível celular ajuda na procura de novos medicamentos

Esta descoberta também pode ajudar a aumentar o stock de células para uso em pesquisa na descoberta de fármacos, e eventualmente na produção de células para uso como terapias.

Os investigadores da Universidade de Edimburgo, no Reino Unido, identificaram duas moléculas que impulsionaram a reprogramação de células, um processo através do qual células de um tipo podem ser convertidas para outro.

As moléculas, chamadas SMAD2 e SMAD3, podem aumentar a eficiência da conversão de células maduras em células estaminais pluripotentes induzidas, que têm a habilidade distintiva de se tornar em qualquer tipo de célula encontrada no corpo.

A equipa foi surpreendida ao descobrir que as moléculas também podem aumentar as conversões diretas de um tipo de célula madura para outra, incluindo a transformação das células da pele em células cerebrais.

Normalmente, a conversão de células da pele humana em células cerebrais funcionais demora cerca de 50 dias, mas a equipa descobriu que a adição de qualquer uma das duas moléculas com as células reduz o tempo necessário para apenas 25 dias.

Os cientistas usaram técnicas de reprogramação celular para produzir células no laboratório para que elas possam estudar doenças. Tais células também são usadas para a descoberta de medicamentos e para rastrear novos medicamentos para possíveis efeitos tóxicos. Fonte: Indice.

Nenhum comentário:

Postar um comentário