domingo, 30 de julho de 2017

Perspectiva histórica: os prós e contras das medidas de resultado convencionais na doença de Parkinson

2017.07.29 - Resumo
Métodos
É oportuno nesta conjuntura - quando clínicos e pesquisadores começam a lidar com a "invasão" de tecnologias digitais - rever os pontos fortes e fracos dessas medidas de resultado.

Resultados
Este artigo discute avanços (incluindo uma compreensão aprimorada da DP em si e o desenvolvimento de clinimetria como um campo) que levaram a melhorias nas COMs usadas na DP; Seus pontos fortes e limitações; E fatores a serem considerados ao selecionar e usar um instrumento de medição.

Conclusões
Prevê-se que, no futuro, será utilizada uma combinação de COM e medidas objetivas baseadas em tecnologia, com diferentes métodos que tenham seus próprios pontos fortes e fracos. O julgamento é exigido por parte do clínico e do pesquisador em termos de qual (s) instrumento (s) apropriado (s) ser usado (s), dependendo da configuração ou questão particular de pesquisa ou pesquisa. Original em inglês, tradução Google, revisão Hugo. Fonte: PRD Journal.

Clinimetria: a ciência das medidas clínicas.
Resumo
"Clinimetrics" (ou clinimetria, palavra ainda não oficialmente existente em dicionários da língua portuguesa) é o termo introduzido por Alvan R. Feinstein no início dos anos 80 para indicar um domínio relacionado com índices, escalas de classificação e outras expressões que são usadas para descrever ou medir sintomas, sinais físicos e outros fenômenos clínicos. A clinimetria possui um conjunto de regras que regem a estrutura dos índices, a escolha das variáveis componentes, a avaliação da consistência, validade e capacidade de resposta. Esta revisão ilustra como a clinimetria pode ajudar a expandir a gama restrita de informações que atualmente é usada na ciência clínica. Ele se concentrará em características e tipos de índices clinimétricos e seu uso atual. A perspectiva clinimétrica fornece um lar intelectual para o julgamento clínico, cuja implementação provavelmente melhorará os resultados tanto na pesquisa clínica como na prática. Original em inglês, tradução Google, revisão Hugo. Fonte: NCBI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário