quinta-feira, 8 de junho de 2017

Leite com baixo teor de gordura ligado ao risco de doença de Parkinson

O consumo de lácteos com baixo teor de gordura tem sido associado ao risco de desenvolver a doença de Parkinson.
June 8, 2017 - As pessoas que comem três porções de lácteos com baixo teor de gordura por dia são mais propensas a desenvolver a doença de Parkinson do que aquelas que não comem mais do que uma, de acordo com um estudo.

Os pesquisadores analisaram 25 anos de dados em quase 81 mil mulheres e 47 mil homens, um pouco mais de 1000 dos quais desenvolveram a doença. Os assuntos deram detalhes sobre o consumo de leite, creme, queijo, iogurte, sorvete, manteiga e margarina.

Katherine Hughes, da Harvard TH Chan School of Public Health em Boston, disse: "Os resultados evidenciam um modesto risco aumentado de Parkinson com maior consumo de produtos lácteos com baixo teor de gordura. Esses produtos, que são amplamente consumidos, podem ser um fator de risco modificável para a doença ".

O estudo, publicado on-line pela revista Neurology, não encontrou nenhuma ligação entre os produtos lácteos completos e a doença de Parkinson, mas descobriu que as pessoas que consumiam pelo menos três porções com baixo teor de gordura por dia tinham 34% de chance maior de desenvolvê-lo do que aqueles que tinham consumido menos de uma.

As pessoas que bebiam mais de uma porção de leite desnatado ou com baixo teor de gordura por dia eram 39% mais propensas a desenvolver Parkinson do que aquelas que bebiam menos de uma por semana.

O design do estudo foi tal que não poderia comprovar que o consumo de lácteos com baixo teor de gordura estava causando a doença, mas estudos anteriores sugeriram que certas proteínas lácteas podem reduzir os níveis de um produto químico chamado urato, que parece proteger contra a doença de Parkinson.

Claire Bale, da instituição Parkinson's UK, disse: "Pesquisas anteriores sugeriram que os traços de pesticidas nos produtos lácteos poderiam estar envolvidos e, mais recentemente, houve vários estudos que sugerem que as bactérias que vivem no intestino podem desempenhar um papel, mas Há muito mais pesquisas necessárias nesta área ".

Uma meta-análise separada, observando um grupo de estudos, descobriu que a ingestão total de lácteos foi associada a um risco aumentado de doença de Parkinson.

A Sra. Bale acrescentou: "É realmente importante ressaltar que o risco de desenvolver Parkinson ainda era muito baixo - cerca de um em cada 100 - mesmo naqueles que consumiram muitos produtos lácteos, então não há motivo para que as pessoas façam mudanças na dieta sobre esta pesquisa ".

De 5380 pessoas que consumiram pelo menos três porções diárias de lácteos com baixo teor de gordura, apenas 60 (1 por cento) desenvolveram Parkinson, em comparação com 483 (0.6 por cento) das 77.864 pessoas que consumiram menos de uma porção por dia. Original em inglês, tradução Google, revisão Hugo. Fonte: The Australian.

Nenhum comentário:

Postar um comentário