terça-feira, 28 de junho de 2016

Uma proteína ativada promove agregação de α-sinucleína em um modelo de doença de Parkinson

27-JUN-2016 – A neurodegeneração progressiva na doença de Parkinson está associada à acumulação de agregados tóxicos de α-sinucleína em neurônios. Embora as mutações no gene que codifica α-sinucleína estejam associadas com formas hereditárias da doença de Parkinson, a identificação de outros fatores que contribuem para a agregação da a-sinucleína podem levar a abordagens mais eficazes para retardar o avanço da doença. Na edição da JCI deste mês, uma equipe liderada por Ted Dawson e Han Seok Ko na Johns Hopkins School of Medicine determinou que a ativação de uma proteína chamada c-Abl agrava acumulação de α-sinucleína e o aparecimento de características comportamentais da doença de Parkinson em camundongos . Ativar a c-Abl acelerou a acumulação de α-sinucleína e o desenvolvimento de déficits motores em ratos com sintomas Parkinsonianos. Em contraste, os ratinhos que não tinham Parkinsoni c-Abl adquiriam os agregados α-sinucleína e os déficits motores mais lentamente do que os ratinhos de controle. Estes resultados sugerem que c-Abl desempenha um papel importante na promoção da acumulação da α-sinucleína que leva à doença de Parkinson e indicam os potenciais benefícios terapêuticos neuroprotetores de estratégias de segmentação de c-Abl. Original em inglês, tradução Google, revisão Hugo. Fonte: Eurekalert.

Nenhum comentário:

Postar um comentário