terça-feira, 21 de junho de 2016

Doença de Parkinson – Diagnóstico

RESUMO O diagnóstico de doença de Parkinson é feito avaliando-se a história do paciente, o seu exame neurológico e a resposta à terapia dopaminérgica. Não há marcadores biológicos que permitam fazer o diagnóstico, e a tomografia computadorizada/ressonância magnética tipicamente não demonstra alterações. Causas de parkinsonismo secundário devem ser excluídas antes que o diagnóstico de doença de Parkinson seja feito. Parkinsonismo atípico, ou parkinsonismo-plus, é um termo cunhado para se referir a um subgrupo de parkinsonismo secundário. Incluído nessa definição está uma ampla variedade de condições cujas características clínicas se sobrepõem às da doen- ça de Parkinson. Este artigo tem por objetivo fornecer uma visão geral das dificuldades e desafios que podemos encontrar ao dar o diagnóstico de doença de Parkinson. Unitermos: Doença de Parkinson, Transtornos Parkinsonianos, Diagnóstico, Parkinsonismo Secundário, Doenças Neurodegenerativas. Citação: Barbosa ER, Sallem FAZ. Doença de Parkinson – Diagnóstico. Rev Neurociencias 2005, 13(3): 158-165.

Tabalho realizado: Grupo de Estudo de Distúrbios de Movimento da Clínica Neurológica do CH/FMUSP. Fonte: Revista Neurociências (artigo completo em 6 páginas).

Nenhum comentário:

Postar um comentário