quarta-feira, 9 de março de 2016

Medicamento para doença de Parkinson está em falta nos postos de saúde de Fortaleza

O remédio está em falta há cerca de três semanas nas farmácias pólos da Capital
A SMS já solicitou o medicamento, mas não há previsão de entrega

08/03/2016 - A distribuição do medicamento Prolopa, destinado aos portadores de doença de Parkinson, está interrompida nos postos de saúde de Fortaleza. A falta desses medicamentos completa três semanas e não há previsão de sua reposição. A situação implica na saúde daqueles que dependem do remédio, como é o caso da mãe do auxiliar administrativo Francisco de Assis, 26.

Segundo ele, a aposentada toma cerca de seis doses do remédio por dia, o equivalente a seis caixas de comprimidos por mês, contabilizando um gasto mensal aproximadamente de R$ 400. Valor incompatível com a sua renda.

Francisco afirma que a falta do Prolopa é comum, mas logo em seguida é reposto. Porém, nas últimas três semanas há falta dos medicamentos nos postos de saúde responsáveis. Além disso, os funcionários dos postos não possuem informações acerca da previsão da reposição.

A Secretaria Municipal da Saúde de Fortaleza (SMS) afirmou em nota que a falta do medicamento Prolopa é decorrente ao atraso da entrega por parte do fornecedor e que, logo em seguida, os remédios serão encaminhados às farmácias pólos de Fortaleza. A secretaria não esclareceu em detalhes quem é o fornecedor e qual o prazo da entrega nem os postos de saúde responsáveis pela distribuição. Fonte: O Povo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário