sábado, 6 de fevereiro de 2016

Professora de Franklin HS faz estátua para consciência da doença de Parkinson


February 05, 2016 - PORTLAND, Ore - Uma professora da casa de arte na escola de Portland Franklin High School desenvolveu seu projeto mais desafiador: a criação de uma estátua de seis pés de um guaxinim.

"Este é Parky", disse Carrie Berning. "Eu quero que ele ajude a tornar as pessoas conscientes da doença de Parkinson."

O pai de Carrie foi diagnosticado com a doença de Parkinson há cinco anos.

"Eu sou grato pela minha progressão estar sendo lenta e eu estou tão tocado pelo apoio de minha filha", disse Dwight Berning.

Carrie criou a estátua, a pedido da Coalizão Mundial de Parkinson.

"O 4º Congresso Mundial para pesquisadores, médicos e pacientes é em Portland neste mês de setembro, e os organizadores queriam Parky para acolher os participantes", explicou ela.

Alunos do Cosplay Club de Franklin ajudaram com o projeto de cinco meses usando papel de embrulho, fita, cola e uma caixa de fraldas para a cabeça e sardas de pele.

"Parky" tornou-se o mascote para Parkinson depois de um militante canadense ter usado uma versão de papelão como "Flat Stanley" e postou fotos do personagem viajando pelo mundo.

"Os guaxinins são adaptáveis ​​e nós também temos de ser adaptáveis ao lidar com a doença", disse Dan Baker da Coligação Mundial de Parkinson.

"Espero que Parky lembre que as pessoas têm um senso de humor para lidar com o que acontece", concluiu Dwight Berning. "Ele é um lembrete para fazer o melhor possível até o fim." Original em inglês, tradução Google, revisão Hugo. Fonte: KGW.

Nenhum comentário:

Postar um comentário