terça-feira, 2 de maio de 2017

As besteiras que se lê por aí…

Recentemente li na página Parkinson Hoje no facebook, um artigo escrito por um médico, que dizia que a pessoa com parkinson não pode ser incompatível com o trabalho e que manter-se ativo é um dos fatores-chave para desacelerar a progressão da doença.

Sem dúvida, manter-se ativo é importante.

Mas e o trabalho. Pois existe o trabalho braçal e o intelectual. Imaginem o trabalhador braçal com parkinson? Impossível.

Algum trabalho intelectual, conforme o grau de parkinson, é possível, mas sem horário pré definido, carga horária, etc...

E não vou me alongar mais ante tamanha irresponsabilidade.

Um comentário: