segunda-feira, 17 de abril de 2017

Ressaca pós 11 de abril

por Hugo Engel Gutterres, PcP e "gerente" deste blog.

Como era esperado, pulularam notícias e eventos acerca do parkinson no dia mundial da doença.

De concreto, ou seja, com relação à notícias que levassem ao abrandamento aqui e agora da doença, quase nada. Nosso inferno, nossa via crucis, de tomar levodopa e seus consequentes “ons” e “offs” cotidianos e várias vezes por dia prossseguirá… O tobogã seguirá no seu ritmo, descendo e subindo.

O que nos resta fazer é tentar viver o melhor que pudermos agora e ficar à espreita do avanço nos testes das drogas de bloqueio da alfa sinucleína, como a PBT 434 do laboratório Prana Biotechnology da Austrália, PRX002 da Prothena / Roche e a vacina da Afffiris, da Áustria,  isto tudo sob a perspectiva otimista da SoPD (Science of Parkinson´s Disease), que informa estarem diminuindo os lapsos de tempo entre os grandes achados sobre a doença, o que convergiria para uma terapia eficaz. Isto posto, por mais uns 5 anos teremos que segurar a peteca no ar, isto é, até o ano de 2022 + ou -. Aguentaremos? Torço para que sim! Quero poder assistir de pé a queda da doença...

Nenhum comentário:

Postar um comentário