sexta-feira, 31 de março de 2017

O uso de metformina está relacionado ao aumento da demência em pacientes de Parkinson com diabetes

March 30, 2017 - Uma nova pesquisa sugere que o uso prolongado da medicação para diabetes metformina pode aumentar o risco de doença neurodegenerativa em pacientes com diabetes mellitus tipo 2 (DM2).

Em um estudo de coorte que acompanhou cerca de 9300 pacientes com DM2 em Taiwan por até 12 anos, o risco de doença de Parkinson (DP) ou demência de Alzheimer foi mais do dobro durante um período de 12 anos para aqueles que tomaram metformina vs aqueles que não - mesmo depois de ajustar para confundidores múltiplos.

Além disso, os riscos resultantes aumentaram progressivamente com maior dosagem e maior duração do tratamento.

Os resultados foram apresentados aqui no AD / PD 2017: A 13ª Conferência Internacional sobre Alzheimer e Doenças de Parkinson por Yi-Chun Kuan, Médica, Hospital Shuang Ho, Universidade Médica de Taipei, Nova Cidade de Taipei, Taiwan.

Curiosamente, pesquisas recentes sugeriram que o uso de metformina pode proteger contra doenças neurodegenerativas. Quando perguntado sobre isso, a Dra. Kuan disse à Medscape Medical News que "alguns estudos realmente encontraram resultados positivos, mas alguns foram negativos". Assim, os pesquisadores queriam olhar para isso usando seus próprios dados.

"Nós tínhamos ouvido sobre um possível efeito protetor da metformina. No entanto, encontramos o inverso", disse ela, mas enfatizou que em grande escala, estudos prospectivos em outros países são necessários para esclarecer os resultados.

Incidências Acumuladas Mais Elevadas

Os pesquisadores observam que pesquisas anteriores mostraram uma ligação entre o DM2 e o aumento do risco de doenças neurodegenerativas, mas houve "alguma dúvida" sobre a associação com medicamentos específicos para a diabetes.

Eles examinaram os registros de pacientes com DMT2 do National Health Insurance banco de dados de pesquisa de Taiwan, incluindo 4651 que tinham prescrições de metformina e 4651 controles pareados que não estavam usando a medicação.

Após o ajuste para fatores como idade, sexo e gravidade do diabetes, "as incidências cumulativas de Parkinson e demência foram significativamente maiores para a nossa coorte metformina" aos 12 anos (P menor do que 0,001), relatou a Dra. Kuan.

Tabela 1. Resultados em Utilizadores de Metformina vs Não Utilizadores (veja na fonte)

Tabela 2. Comparação da duração da utilização de metformina versus não utilização (veja na fonte)

Tabela 3. Comparação de Dosagem de Metformina vs Não Utilização (veja na fonte)

Dra. Kuan disse que os investigadores gostariam de eventualmente olhar possíveis associações com outros medicamentos antidiabéticos, como a insulina ou sulfoniluréias.

"Eu sou um neurologista, então eu quero saber quais os tipos de medicação são melhores para o paciente", disse ela. "Porque há algumas limitações com nosso estudo, eu não posso dizer que os efeitos de risco que nós encontramos são reais," mas os clínicos devem mantê-los na mente, concliu.

Surpreendido e cético

Quando solicitado para comentário, Larry Ereshefsky, PharmD, com Follow The Molecule consultoria grupo, Los Angeles, Califórnia, disse Medscape Medical News que ele estava "muito surpreso" e cético sobre os resultados.

Ele observou que o cartaz não explicava como os pesquisadores controlavam os fatores de confusão e não mencionava nada sobre tratamentos alternativos para os níveis de T2DM ou hemoglobina A1c entre os grupos, o que afetaria as análises.

"É interessante e eu gostaria de saber mais, mas eu não acredito que as descobertas baseadas no que está lá em cima", disse o Dr. Ereshefsky, que foi professor de psiquiatria e farmacologia na Universidade do Texas, em San Antonio.

A Dra. Kuan e o Dr. Ereshefsky não revelaram relações financeiras relevantes.

AD / PD 2017: Conferência Internacional sobre Alzheimer e Doenças de Parkinson. Resumo 312. Apresentado em 29 de março de 2017. Original em inglês, tradução Google, revisão Hugo. Fonte: MedScape.

Nenhum comentário:

Postar um comentário