terça-feira, 7 de março de 2017

O declínio de Parkinson diminuiu com os inibidores prolongados da MAO-B

Os ensaios clínicos dos inibidores da MAO-B tiveram resultados mistos em afetar a condição dos pacientes, mas os pesquisadores descobriram em uma análise retrospectiva dos dados que o tratamento a longo prazo foi eficaz.

March 6, 2017 - Pesquisadores da Universidade do Sul da Flórida descobriram em uma análise retrospectiva de dados de ensaios clínicos que o uso de longo prazo de inibidores da monoamina oxidase tipo B, ou MAO-B, retarda o declínio clínico de pacientes com doença de Parkinson.

Estudos anteriores demonstraram que os inibidores da MAO-B produzem efeitos neuroprotetores na cultura celular e em estudos animais da doença de Parkinson, mas os ensaios clínicos mostraram resultados mistos e pareciam não ter um efeito significativo nos sintomas da doença de Parkinson.

Uma pesquisa secundária do ensaio clínico NET-PD-LS1 - um estudo multicêntrico, duplo cego, controlado por placebo de 1.741 participantes com doença de Parkinson precoce de março de 2007 a julho de 2013 - foi conduzida por pesquisadores.

Aproximadamente 784 dos participantes de NET-PD-LS1 receberam um inibidor de MAO-B e foram avaliados utilizando o Resultado Global, permitindo aos investigadores considerar uma combinação de cinco medições de alteração das medidas de base de cada participante.

A nova análise revelou uma ligação significativa entre o uso mais prolongado de inibidores da MAO-B e o declínio clínico mais lento entre os pacientes de Parkinson, relatam os pesquisadores.

"Os primeiros ensaios com o objetivo de avaliar os potenciais efeitos modificadores da doença dos inibidores da MAO-B infelizmente sofreram efeitos motores confusos ou produziram resultados conflitantes", disse o Dr. Robert Hauser, do Departamento de Neurologia, Farmacologia Molecular e Fisiologia da Universidade do Sul da Flórida, Disse em um comunicado de imprensa. "Nosso estudo sugere que não devemos desistir sobre os potenciais benefícios a longo prazo dos inibidores da MAO-B. Um ensaio definitivo, rigoroso, a longo prazo deve ser fortemente considerado".

O estudo foi publicado no Journal of Parkinson's Disease. Original em inglês, tradução Google, revisão Hugo. Fonte: UPI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário