domingo, 12 de março de 2017

Mecanismo identificado para retardar a progressão de Parkinson

DOMINGO , 12 MARZO 2017 Uma equipe de pesquisadores do Instituto de Neurociências da Universidade de Barcelona e do Instituto de Bioengenharia da Catalunha (IBEC) identificaram um possível mecanismo para retardar a progressão da doença neurodegenerativa de Parkinson.

A neurodegeneração de Parkinson é causada por corpos de Lewy, alguns agregados anormais que formam nos neurônios de uma versão alterada de alfa-sinucleína, uma proteína que é abundante no citoplasma de neurônios.

O fator chave do trabalho, publicado na revista Molecular Neurobiology, é a proteína celular príon (PrP), uma membrana molécula especializado de neurônios que agora pode ser considerado como um alvo terapêutico potencial para retardar a progressão dessas doenças.

"Temos visto claramente como a alfa-sinucleína é capaz de viajar de uma região do cérebro para outro, deixando para trás um número muito elevado de neurônios mortos e outro número moribundos", disse Laura Urrea, primeiro autor do estudo e pesquisadora do Departamento de Biologia Fisiologia celular e Imunologia da Faculdade de Biologia, Instituto de Neurociências da UB e IBEC.

De acordo com o coordenador do estudo, José Antonio del Rio, professor do Departamento e do referido Instituto e investigador principal do Grupo dos Molecular and Cellular Neurobiology IBEC "PrPc é uma chave para a propagação de corpos de Lewy." Original em espanhol, tradução Google, revisão Hugo. Fonte: Maracay Extrema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário