quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Mataram um facadas aposentado de 86 anos com Parkinson

14 de Diciembre de 2016 | El Talar de Pacheco – Argentina - Um idoso foi encontrado morto de várias facadas no peito e pescoço, em sua casa, na localidade de El Talar de Pacheco, Tigre, e a principal hipótese sob investigação é o ataque com roubo porque informou sua filha faltava dinheiro habitação, fontes policiais relataram hoje.

A vítima foi identificada pela polícia como Benancio Ortiz (86), que tinha dificuldades motoras, devido ao sofrimento da doença de Parkinson.

O corpo do homem foi encontrado perto da meia-noite na segunda-feira por sua filha, Marcela Ortiz, que foi ver seu pai depois do jantar com um amigo e seu sobrinho, que vivia com o velho.

A mulher entrou na casa localizada na Libertad 3100, da cidade nos subúrbios do norte, e vendo que seu pai não compareceu seus repetidos apelos pela porta entreaberta decidiu entrar por uma janela com vista para a cozinha.

Uma vez lá dentro, a mulher encontrou-o morto no chão, ferido por várias facadas, ao lado da cama de seu pai, disseram as fontes.

Após a recepção de uma chamada para o 911, em vigor a partir do dia 5, correram para o local, juntamente com peritos forenses e policiais forenses que iniciaram as opiniões de especialistas de rigor.

À primeira vista, os médicos legistas estabeleceram que o velho tinha duas facadas no peito e no lado direito do pescoço.

Além disso, acrescentaram os porta-vozes, foi atingido no rosto e braços que indicariam que tentou se defender contra o ataque.

A investigação descobriu que a porta não tinha sido forçada, embora houvesse uma janela aberta.

Com base na análise da cena do crime e as provas obtidas, as investigações estavam trabalhando sobre assassinato durante o assalto.

A fim de identificar os assaltantes, a polícia tentou tirar fotos deles que poderiam ter sido gravadas por câmeras na área.

Enquanto isso, os especialistas que trabalharam na casa encontraram impressões digitais em vários setores, enquanto sob a cama do sobrinho que viveu com ele em outro quarto, eles encontraram uma faca Tramontina com manchas de sangue foi presumivelmente utilizada para cometer o crime.

As fontes disseram que a casa foi completamente revolta e teve alguns objetos quebrados em diferentes setores.

O inquérito está a cargo do procurador Diego Molina Pico, chefe da unidade funcional descentralizada da Instrução (UFI) de El Talar de Pacheco, que catalogou o caso como assassinato durante o assalto.

O promotor, pertencente ao departamento judicial San Isidro, ordenou novos relatórios de peritos sobre habitação de Ortíz e parentes foram chamados a depor sobre a evidência para ajudar na investigação.

A filha da vítima disse que ela descobriu o que aconteceu quando ela chegou em casa de seu pai, fechada, então ele escolheu entrar por uma janela.

"Foi horrível. Eu contei oito facadas. A casa estava toda virada e desordenada e tinha cinco mil pesos da aposentadoria e um par de sapatos meu sobrinho", disse Ortiz chocada.

"Meu pai estava doente e foram muito cruel, porque ele foi morto por nada. Peço à meu pai Justiça e prendam os autores do crime", disse a mulher.

Ortiz disse que seu pai vivia com seu sobrinho, pois o pai da criança morreu de morte natural, há algumas semanas.

"Eu vim de San Luis para encontrar meu pai e meu sobrinho e levá-los para minha província para não ficarem sozinhos aqui e isso aconteceu", concluiu a mulher em dificuldades. Original em espanhol, tradução Google, revisão Hugo. Fonte: El Dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário