sábado, 5 de novembro de 2016

Anjos e Ciclistas: cicloativistas com Parkinson dão lição de vida em palestra no CHC

Nesta sexta, eles falaram sobre a doença e o ciclismo, mas o passeio será domingo (06)

Roberto Coelho
4 Novembro, 2016 - Dois animadíssimos cicloativistas e autores de livros. Quem os vê, pensa que não há problema algum com eles. Infelizmente, é um ledo engano: Roberto Coelho e Carlos Hugo Reyes têm Parkinson, doença com que convivem há muito tempo. Na manhã desta sexta-feira (04), a dupla contou os efeitos, fizeram piadas e emocionaram a todos que estiveram na palestra realizada no Complexo Hospital de Clínicas da UFPR.

Roberto Coelho, que já tem sobrenome de renomado escritor, foi diagnosticado com Parkinson aos 25 anos, ainda muito jovem, com um filho recém-nascido. “Não tinha escolha, tinha que cuidar do meu filho”, relembrou, hoje, aos 61. Suas aventuras e desventuras são detalhadas no livro “Anjos e Bicicletas” o qual, segundo ele, tem ficção e realidade. “Muito mais verdade do que ficção”, assevera o autor que já tem “outro no forno”.

Carlos Hugo Reyes, o Carlito, 68 anos, descobriu a doença em 1998. Era engenheiro mecânico e largou tudo para se dedicar à vida sobre duas rodas. Já escreveu “A Vida é Assim”, “Parkinson e Eu”, “Folhas Secas ao Vento” e “Uma Vida sobre Duas Rodas”.

“Nós dois temos muito em comum. Oficina de bicicleta, Parkinson e somos ciclistas apaixonados”, comentou Coelho. Além de serem literatos, é claro.

“Um dia apareceu um cara na minha oficina. Eu já sabia de muitos de seus feitos, mas não o conhecia pessoalmente”, conta Carlito. Coelho, que também já havia sabido do colega, foi até lá, justamente, para conhecê-lo pessoalmente. Isso foi por volta do ano 2000. De lá para cá, se tornaram amigos de jantar um na casa do outro.

Além das outras aventuras de menor vulto, Carlito tem em seu currículo, muito bem organizado em pastas, 13 grandes experiências, entre 2003 e 2009, como a participação em eventos que o levaram a Foz do Iguaçu, Mato Grosso, Serra do Rio do Rastro (SC), Prudentópolis (SP), Mallet (SP), Córdoba, na Argentina; Ilha do Cardoso, Guaraqueçaba, Caminhos da Fé (São Paulo e Minas Gerais), Circuito do Vale Europeu (SC), Praias de Santa Catarina e Santo Angelo.

Roberto Coelho, por sua vez, é um entusiasta do Audax, uma prova de resistência que o vencedor é aquele que consegue chegar no destino dentro do período estabelecido. A primeira que ele participou foi em 2006 e conseguiu, com muita alegria, vencer os 200km. Já a segunda, quando aventurou os 300, largou nos 200 também, pois encarou um gélido e molhado clima do Rio Grande do Sul, numa madrugada que chegou a uma sensação térmica de -3º centígrados. Foi ele também que trouxe o bikenight para capital paranaense, no período de 2000 a 2007, além do Audax Paraná no período de 2007 a 2009, hoje Audax Curitiba. Atualmente, a prefeitura de Curitiba mantém os projetos. “Andar de capacete era uma exigência, senão não saímos para os passeios”, conta Roberto.

Os dois cicloativistas também estarão presentes no Passeio Ciclístico “Anjos Pela Vida” neste domingo. Aqui, estão anexas as capas dos livros e dois depoimentos de viagens. Para Adquirir as obras, os interessados podem entrar em contato, diretamente, com os autores pelos seus respectivos e-mails (robycoelho@gmail.com e carlosreyeslike@hotmail.com).

Passeio Ciclístico:

No dia 06 de novembro, domingo, acontecerá o Passeio Ciclístico “Anjos Pela Vida”. A atividade está sendo realizada em prol do Hospital de Clínicas da UFPR. Podem participar do evento todos os interessados em atividades esportivas, sendo ou não um cicloativista, pois é aberto à comunidade. Por isso, o Hospital convida todos a pegarem suas bicicletas e se dirigirem à Rua General Carneiro, 181, de onde será dada a partida às 9h30.

Para se inscrever, acesse o site www.hc.ufpr.br/anjociclista e, no dia do evento (06/11), leve um 1kg de alimento não perecível para doá-lo ao HC.

O Passeio percorrerá alguns pontos do Complexo HC. A partida está marcada para as 9h30 do Hospital de Clínicas (Rua General Carneiro, 181 - Alto da Glória), passará pela Maternidade Victor Ferreira do Amaral (Av. Iguaçu, 1953 – Água Verde), pelo Centro da Visão (Rua Pasteur , 26 - Batel) e prédio histórico da UFPR (Praça Santos Andrade, 50), retornando ao HC.

O evento é uma iniciativa do Programa de Qualidade de Vida e do Comitê de Humanização, ambos do HC, e contou com o apoio da Sanepar, CUT-PR, Asufepar, CicloVida, Amigos do HC e Koena Treinamento Funcional. Fonte: HC UFPR.

Nenhum comentário:

Postar um comentário