sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Descoberta de brasileiro pode reduzir incidência de Alzheimer e Parkinson

QUI, 29 DE SETEMBRO DE 2016 - A pesquisa sobre o chamado “paradoxo do cálcio”, de autoria do biomédico Leandro Bueno Bergantin resultou em um dos livros mais vendidos no exterior. Durante o período em que esteve na Universidad Autónoma de Madrid, como bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Bergantin desvendou o efeito dos bloqueadores dos canais de cálcio tipo L, que são anti-hipertensivos, usados nos pacientes para reduzir a pressão arterial.

Os resultados mostraram, ainda, que o uso dos medicamentos anti-hipertensivos também reduzem a incidência do mal de Alzheimer e de Parkinson. “Com a descoberta, a gente agora pode usar um anti-hipertensivo, que foi feito inicialmente para reduzir a hipertensão arterial, para outra finalidade, que é reduzir a incidência de doenças como Alzheimer e Parkinson”, relata.

O biomédico explica que a experiência no exterior permitiu aprimorar a pesquisa científica já iniciada no Brasil para complementar os resultados com métodos não conhecido. “A partir dali foi possível incorporar novas técnicas existentes em outro país e solidificar hipóteses”, comemora o biomédico. A obra From discovering “calcium paradox” to Ca2+/cAMP interaction: Impact in human health and disease, publicada por editora internacional, está no ranking dos livros mais vendidos na loja virtual Amazon.

A pesquisa de Bergantin começou no doutorado, quando ele percebeu que os efeitos colaterais dos bloqueadores dos canais de cálcio tipo L poderiam incluir o aumento da pressão arterial, ao invés de reduzi-la. “Isso era um paradoxo. Desde a década de 1970 havia esse efeito e tanto os clínicos quanto os pesquisadores não entendiam muito bem. Aí começamos a fazer experimentos”, relembra.
(Agência Gestão CT&I, com informações da Capes) Fonte: Agência CTI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário