quarta-feira, 9 de março de 2016

Mulher com Parkinson desabafa: "A sensação é que você vai definhar"

Danielle chegou a ficar em depressão mas conseguiu superar as limitações que a doença causa
Danielle Ianzer
08/03/2016 - A pesquisadora Danielle Ianzer, hoje com 40 anos de idade , moradora de Goiânia (GO), foi diagnosticada com Parkinson quando tinha 36 anos. “A sensação é que você vai ficar incapacitada, vai definhar”, é assim que Danielle define sua sensação ao saber do diagnóstico.

PUB
A reportagem do R7 conta que, apenas teve a certeza do diagnóstico quando tinha 36 anos, mas os sintomas surgiram quando ela ainda estava com 30, depois de ter realizado uma cirurgia de apendicite . "Começou com um tremor na mão esquerda. Depois subiu para o braço, e, em seguida, para o braço direito. E aí veio a dificuldade de andar e os desequilíbrios", lembra.

Com o surgimento das limitações e lentidão para realizar movimentos simples, Danielle começou a suspeitar que havia algo errado. Foi assim que ela entrou em um quadro de depressão. "Foi a martelada final para eu dizer que tudo tinha acabado", conta.

A pesquisadora explica que os tremores costumam se manifestar quando ela se movimenta. Para evitar que a doença piore, Danielle toma remédios diariamente, além de fazer terapia psicológica, fisioterapia e fonoaudiologia.

Segundo ela, o fator emocional foi “crítico” para a piora dos sintomas. "Quando recebi o diagnóstico, estava com o sistema motor bem melhor do que hoje, mas, psicologicamente, não estava bem. Hoje, com o meu emocional melhor, consegui estabilizar um pouco a doença", diz Danielle.

Em entrevista ao R7, a pesquisadora relata que sua vida mudou completamente após ser diagnosticada com Parkinson. "Uma coisa que o paciente tem que saber é que nada vai ser como antes. As dificuldades no dia a dia são muito graves, tem momentos em que eu não consigo fazer nada".

Mesmo com depressão, Danielle começou a pesquisar se haviam outras pessoas diagnosticadas com Parkinson tão jovens quanto ela. "Tive uma certa dificuldade para encontrar pessoas jovens com a doença. Não existe nenhum programa voltado só para pessoas mais novas portadoras da doença", comenta.

Foi assim que surgiu a ideia de criar o projeto chamado Vibrar com Parkinson, que tem como objetivo ampliar o conhecimento da população em relação à manifestação precoce da doença. A reportagem refere que a pesquisadora mantém um site onde os usuários podem encontrar informações básicas sobre a condição, seus tratamentos e sintomas, além de dicas sobre como evitar quedas e outras utilidades.

Doença
A reportagem explica que a Doença de Parkinson é causada por uma grande diminuição da produção da substância dopamina em nosso corpo. Trata-se de um neurotransmissor que ajuda na transmissão de informações entre as células do sistema nervoso – que controla os nossos movimentos. Conforme envelhecemos, as células nervosas que produzem dopamina vão morrendo progressivamente. Por isso, a ocorrência da condição em pessoas com menos de 40 anos é bastante rara. Fonte: R7 Record.

Nenhum comentário:

Postar um comentário