quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

A "cura" por terapia genética para Parkinson

Thursday, Feb 18th 2016 - Os médicos estão na tentativa de curar os pacientes que sofrem de doença de Parkinson com terapia genética pioneira.

O tratamento envolve a injeções de um vírus que foi geneticamente modificado para transportar os genes que criam produtos químicos cerebrais vitais.

A técnica tem se mostrado tão bem-sucedida em animais que os pesquisadores estão prestes a experimentar em 12 doentes de Parkinson.

Eles esperam que ela irá acalmar os tremores e outros distúrbios do movimento da doença cerebral devastadora.

Uma nova terapia eficaz para a doença de Parkinson seria um grande avanço.

A doença afeta mais de 120.000 pessoas na Grã-Bretanha e os especialistas advertem que os números estão subindo como a população envelhece. Embora a maioria das 10.000 pessoas diagnosticadas a cada ano tenham mais de 60 anos, um em cada 20 está abaixo de 40. O ator Michael J. Fox e do pugilista Muhammad Ali são sofredores.

Atualmente, Parkinson é incurável. O tratamento com o fármaco levodopa pode restaurar o movimento normal em pacientes com os primeiros sinais da doença, mas gradualmente perde eficácia.

Os Drs Matthew During e Michael Kaplitt, que foram pioneiros tratamento da gene terapia, dizem que tinha acabado de receber autorização para usá-la em um ensaio teste sobre uma dúzia de pacientes.
A aprovação foi baseada, em parte, nos resultados encorajadores dos estudos de laboratório publicados em uma edição recente da revista Science.

Dr Kaplitt, pesquisador de Parkinson no Weill Medical College, da Universidade Cornell, em Nova York, disse que o ensaio começará no final deste ano e envolverá pacientes que tenham esgotado todos os tratamentos padrão.

A terapia genética envolve silenciar genes defeituosos responsáveis ​​por defeitos ou ligar genes que poderiam suprimir doenças.

Uma maneira de fazer isto é a utilização de um vírus, tal como o que faz com o resfriado comum, o qual foi concebido de modo a ser inofensivo. Ele pode então ser utilizado para transportar novos genes para dentro do corpo.

"Estamos encorajados que, além de acalmar sintomas, temos provas de que sugerem que pode prender ou retardar a progressão da doença," diz o Dr. During. Original em inglês, tradução Google, revisão Hugo. Fonte: Daily Mail.

Um comentário:

  1. Fala-se muito em experimentos produtores da "cura". Dizem que o rato, o macaco etc. foram testados e sarados. E que já estão prestes a testar no homem. Mas nunca passa disso. Isso é uma desgraça. Essa enganação a nós parkinsonianos. Não aguento mais sofrer essa merda de doença, sabendo que a ciência tem a cura fácil nas mãos. Penso que se existe justiça nesse universo, as pessoas que hoje lucram com a desgraça dos outros, hão de sofrer cada milímetro de DP a nós atribuídos.

    ResponderExcluir