sábado, 16 de janeiro de 2016

Problema em teste clínico deixa seis pessoas internadas na França

Ao todo, 90 pessoas tomaram o medicamento; uma teria tido morte cerebral.
Nova droga era testada por laboratório Bial, maior farmacêutica de Portugal.

15/01/2016 - Uma pessoa entrou em coma e outras cinco foram internadas na França após um problema em um teste clínico, informou a imprensa europeia nesta sexta-feira (15). De acordo com o jornal francês Le Monde, o paciente teve morte cerebral.

O Ministério da Saúde francês disse que o teste foi realizado em um laboratório autorizado perto da cidade de Rennes na quinta-feira (14). Segundo a agência de notícias Reuters, o medicamento que estava sendo testado era uma nova droga do laboratório Bial, maior empresa farmacêutica de Portugal.

O Ministério não informou qual era o propóstio do medicamento, mas disse que os pacientes tinham boa saúde até tomarem o medicamento via oral. "O teste era realizado em um estabelecimento privado especializado em realizar testes clínicos", disse o ministério.

Segundo o jornal Le Monde, a droga em teste era um composto batizado com a sigla BIA 10-2474, capaz de agir sobre o sistema nervoso central. A intenção futura do laboratório era avaliar seu efeito como analgésico e para tratamento de transtornos de humor de pacientes com doença de Parkinson.

A droga é um composto sintético que age sobre os mesmos mecanismos biológicos em que atua a maconha, mas não era em si um derivado de maconha.

A ministra Marisol Touraine classificou o caso como “incidente muito sério” e se encaminhou para o hospital onde as pessoas eram tratadas. Segundo ela, além dos pacientes internados, outras 84 pessoas tomaram o medicamento. Três dos cinco internados teriam sofrido danos irreversíveis, afirmou.
Todos os testes realizados na clínica onde ocorreu o problema foram suspensos. A clínica será inspecionada pela agência francesa responsável pelo desenvolvimento de medicamentos.

A Bial havia terceirizado a realização do teste clínico para a empresa Biotrial, que conduzia o projeto na França. "O teste foi conduzido totalmente de acordo com regras internacionais e os procedimentos da Biotrial foram seguidos em todos os estágios do teste, particularmente os procedimentos de emergência para transferência dos voluntários ao hospital", afirmou a empresa francesa em comunicado.

A Bial não havia se manifestado até o fim da tarde, mas afirmou que também emitiria um comunicado de esclarecimento sobre o caso. Fonte: Globo G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário