sábado, 14 de novembro de 2015

Lendo, me informando, ponderando, observando, somando e fazendo a média

  

Lendo, me informando, observando, somando e fazendo a média

Há 2 semanas que não consigo caminhar. Tenho já 9 anos de dbs, 17 anos de parkinson. O presidente da APARS, Milton, esta semana na 3a feira caiu e fraturou o braço. Estou pelas caronas, quase levando quedas diariamente. O dbs não aceita mais regulagem, tem que radicalizar, ir atrás de uma  uma polarização interleaving. Matérias recentes postadas no blog falam em uma sobrevida pós diagnóstico, de 20 anos, podendo variar para mais ou para menos. Isto é precedido por quedas e fraturas, que é um dos marcos relevantes do quanto de longevidade terás. Minha análise me remete ao fato de que seria prudente dispor de uma cadeira de rodas, antes que eu caia e frature algum membro. Alguém discorda de que é chegada a hora?

Um comentário:

  1. É meu amigo, fico na retaguarda, mas muito preocupado com o avanço da doença de Parkinson e como maltrata pessoas que considero muito, o amigo sabe, o amigo conhece bem, tem um ditado popular que diz "quando não consegue combater o inimigo, junte-se a ele" use as facilidades para evitar acidentes. E conviver mais adequadamente possível.
    No caso da minha irmã PK já entreguei seu destino nas mãos de Deus, com 93 anos, 25 batalhando tento dar conforto e segurança, já foi feito tudo que deveria ter sido feito. Agora tenho cuidar da outra com Alzheimer e ai procuro fazer algo mais, mas não é nada fácil. Desejo que consiga dar um xeque-mate no Mr.Parkinson e vamos acreditar em dias melhores.
    Bons dias se assim for possível ser!

    ResponderExcluir