quinta-feira, 23 de julho de 2015

Pesquisadores mexicanos saúdam novo tratamento para a doença de Parkinson

2015/07/23 - CIDADE DO MÉXICO, 22 de julho (Xinhua) - Os pesquisadores médicos da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM) anunciaram na quarta-feira que um novo tratamento para a doença de Parkinson pode levar o paciente a fazer uma recuperação de 85 por cento.

Num comunicado de imprensa, UNAM a pesquisadora Patricia Vergara Aragão explicou que testes em ratos mostraram que microimplantes de dióxido de titânio carregados de dopamina permitiram aos animais a recuperar a função motora.

A doença de Parkinson afeta principalmente pessoas com mais de 50 anos e provoca a deterioração gradual dos neurônios no cérebro responsáveis pela criação de dopamina.

A dopamina atua como um mensageiro químico que liga os neurônios em todo o cérebro e é responsável por controlar o movimento do corpo humano.

Em colaboração com pesquisadores do Centro de Investigação Aplicada e Tecnologia Avançada do Instituto Politécnico Nacional, a equipe UNAM disse que conseguiu colocar moléculas de dopamina dentro de um microreservatórios numa base de cerâmica, usando a técnica de sol gel.

Uma vez aplicada ao doente, esta técnica permite que os neurotransmissores afetados pela doença de Parkinson a permaneçam estáveis durante um longo período de tempo, adicionaram. (original em inglês, tradução Google, revisão Hugo) Fonte: News Xinhua Net.

Nenhum comentário:

Postar um comentário