segunda-feira, 6 de julho de 2015

Descoberta russa poderia curar Parkinson e Alzheimer e parar a morte celular

6 jul 2015 – Pesquisadores russos descobriram um método de reparo do DNA que poderia prevenir e curar doenças neurodegenerativas, como Alzheimer ou Parkinson e até mesmo parar o processo de morte celular.

A equipe de cientistas liderados por Vasili Studitski, professor da Universidade de Lomonosov de Moscou, focou seu estudo sobre a reparação de danos causados ​​por um único fio de DNA. Esses danos são "comuns" no DNA e sua frequência é porque a molécula de DNA é quimicamente instável e, portanto, várias falhas ocorrem durante os processos metabólicos celulares, diz pesquisa publicada na revista Science.

Cadeia de danos no DNA derivado acumula mutações genéticas que podem até levar à morte da célula, por isso é importante mecanismo de reparo celular.

Como observado pelo portal Phys.org Studitski, a equipe de cientistas demonstrou "não na célula, mas in vitro" que é possível reparar quebras na cadeia de DNA, que está '‘escondida’' no nucleossomo, uma estrutura de proteção do. Anteriormente, acreditava-se que apenas as partes expostas das cadeias de DNA poderiam ser "reparadas".

"Do ponto de vista da ciência aplicada, a descoberta de um novo mecanismo de reparo pode ajudar a prevenir e tratar várias doenças [doenças neurodegenerativas, como a doença de Alzheimer, que por enquanto é incurável, ou Parkinson]", disse ele Studitski, ele está acrescentando que o desenvolvimento e teste de drogas deve levar um longo tempo. (original em espanhol, tradução Google, revisão Hugo) Fonte: Actualidad, com fotos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário